polaroids I

no café da vila topa-se o mar de uma janelas envidraçadas. o empregado que podia estar no café da balada triste olha estranhamente para tudo, enconstado ao balcão ou na porta do café, onde de vez em quando entra um gato sorreitamente. fala-se sobre tudo, ou melhor, coloca-se legendas no que se passa na televisão. os cães passam entre as pranchas de surf, como fizessem parte de uma família, do mar.à frente deste café, onde um casal joga às cartas como um ritual se tratasse, há  três árvores que são autênticas reservas de mel e os pássaros trazem a primavera.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s