Ezequiel (Ez 12,1-20)

Arruma as tuas alegrias
E faz as malas como se fosses emigrante

Leva contigo todas as coisas
E parte de dia como se fosses emigrante
Para que possas levar também a luz

Abre a cal.O flanco do muro
Porque vais como emigrante e precisas
De regressar

Na parede faz uma abertura
Para que os que passam vejam o teu rosto
E não digam: vai beber ao poço
Vai visitar um parente no estrangeiro
Ninguém chora por razões assim

Parte de tarde, dobrando a luz
Cobrindo o rosto de cinza e de sombra
Porque és um povo que abandona a tua casa
E nos teus passos eu arraso o teu país

Daniel Faria, homens que são com lugares mal situados, fundação manuel leão, 2002, pág 52.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s