A Tabacaria da Casa da Música

© Sara Huete, “Frutos del bosque”.

O Metro do Porto lembrou-se de colar cartazes pelas estações (não tenho a certeza se serão em todas) sugestivos, muito figurativos, ou seja, dentro do âmbito das “viagens literárias” , uma campanha com o objectivo de incentivar a leitura junto dos utentes da rede. Ainda pensei que algum pensamento de Oscar Wilde surgisse afixado em alguma carruagem do metro, mas não. Temos imagens da parte de fora, animais de quinta, etcs.

Hoje e amanhã decorrerá um “porto de poesia”, ou seja, sessões de leitura de poesia . Eugénio de Andrade , Florbela Espanca, e.

Amanhã quando estiver no cais da casa da música à espera do metro, no seu minuto 1 e a espreitar para o ecrã das partidas e fecho dos aviões, espero ouvir :

Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s