Em Abril

 

Fotogramas : O Mundo de Jia Zhang-Ke, Quando uma mulher sobe as escadas de Mikio Naruse, Il Grido, de Antonioni, Les Anges du Péché, de Robert Bresson, L’Amour à Mort, de Alain Resnais, Mèlo, de Alain Resnais, Coeurs, de Alain Resnais, L´Ivresse du Pouvoir, de Claude Chabrol, O tempo do lobo, de Michael Haneke, Les Chansons d’Amour, de Christophe Honoré, Un soir après la guerre , de Rithy Panh, El Espíritu de la colmena, de Victor Erice.

Para conhecer as obsessões de Antonioni, as suas marcas, Il Grido é um bom exemplo. Neste filme aprofunda-se, mais no campo da imagem, sempre mais a imagem que a palavra, a solidão, o seu tema eterno. Toda a errância de um simples operário, que não sabe da sua identidade, que volta no final ao topo, do lugar onde foi feliz. Antonioni trabalha aqui :a imagem como fosse a transparência do pensamento que não é dito.Também faz aqui um trabalho de personagens, tenta colocá-las no melhor enquadramento, na melhor forma, no melhor campo, na melhor linha.

Mais do que o tema do amor, da morte, do suicídio, L’amour à mort, de Alain Resnais transcende os próprios temas, corporiza a forma, materializando a música como personagem.

Quando uma mulher sobe as escadas centra-se na vida de uma mulher viúva, no Japão do pós-guerra, que luta entre ficar ligada aos costumes tradicionais ou ceder às influências modernas. Keiko quer casar e abrir o seu bar, mas os ventos são fortes. O filme pauta-se por toda uma luta, pela sua preserverança. Apesar dos ventos serem contrários aos seus desejos, Keiko continua a sorrir quando entra no bar que trabalha.

L´Ivresse du Pouvoir, de Claude Chabrol tem um tema interessante. Uma mulher juíza que quer caçar os grandes, os mafiosos, os empresários que se metem nas artimanhas mais escuras. Uma juíza muito determinada em levar tudo até ao último ponto. No entanto,…parece que o cubo mágico não fica todo com as mesmas cores.

Les Anges du péché , de Robert Bresson, há ma cena estupenda, quando Thérèse mata o amante. Aguarda que ele abra a porta, e só vemos uma sombra ao seu lado. Mata uma sombra é o que vemos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s