Os olhos da noite

Cristina, depois de ter visto o filme, fiquei a pensar : como é que a Ana vê o filme agora? Com que olhos ? E também não tem importância nenhuma  perguntar isto. A Ana que foi os olhos de todo o filme. Para além dessas descobertas de que falas, também vejo o poço e a casa, como dois elementos importantes. Duas casas, uma quase sempre com portas abertas no seu interior, e outra casa, fora da aldeia, vazia, sem portas, escuras na sua distância, dois olhos escuros. Tudo nela pode habitar, da morte aos espíritos. Ana ronda sempre um poço, quando volta a essa casa, joga com a morte como fosse um pião. É impressionante a cena, em que o primeiro plano se foca a tela do cinema, no local onde foi projectado o filme de Frankstein, e depois esse plano vai descendo ao cadáver. Da ficção ao real, em pouco segundos, imagem dentro de imagem. Às tantas, o filme, as crianças fizeram-me lembrar The Night of The Hunter.

2 thoughts on “Os olhos da noite

  1. tens razão, a casa e o poço. e sabes que se gerou uma confusão qualquer na minha cabeça, a imagem do poço (daquela vez que Ana atira uma pedra e olha e nós vemos com ela) ficou misturada com o relógio de correia

    pois, a noite do caçador (há uma cena, de que eu gosto muito, quando ana dá a maçã ao homem que liga os dois filmes)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s