De ouro

 

Fotograma : Limite, Mário Peixoto.

Para quem gosta de cinema, não pode deixar de acompanhar as bobines da Sela de Prata.

3 thoughts on “De ouro

  1. Lídia: eu agora fiquei emocioado, lisongeado e cheio de sorrisos (risos), ainda que tema que bobine no português de Luis de Camões tenha outro significado (+ risos) – em função de tanta diferença que há entre o portugues daí e o daqui. Mas, sem mais graça alguma, obrigado.

    Quanto a Limite, eu não sei por onde começar. É, no Brasil, um filme mítico, realizando, na década de 30, por um menino de apenas 21 anos (Mário Peixoto) e de uma riqueza poética e imagética sem tamanho. O tempo deste filme se assemelha ao tempo dos mágicos, do ritmo do vento e do balanço das águas.

    Tenho Limite em DVD que foi cedido pela produtora, hoje, responsável pelo Arquivo Mário Peixoto, em função de um ensaio que estou escrevendo pra ser publicado em livro. Se o teu interesse pelo filme for maior do que sua generosidade, por divulgar a existência não do meu blog (um espaço íntimo e bastante pessoal), mas de Limite (uma obra-prima), posso te enviar uma cópia do filme.

  2. olá Marcos🙂 Não sei qual é o segundo sentido da palavra “bobine” que estás a pensar.

    Nunca vi Limite de Mário Peixoto, mas adoro essa imagem que já coloquei mais do que uma vez em blogues meus. Adorava ver o filme. Na verdade, há dois filmes que adorava ver. Um deles é , sem dúvida, o “Limite e o outro é a “Noite Vazia”,de Walter Hugo Khouri

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s